Yes to traveling!

Quem me conhece sabe que adoro viajar e se as minhas condições financeiras fossem outras passava a vida a conhecer todos os cantos do Mundo.

Apesar de ser uma apaixonada pelo Reino Unido – ainda mais depois de lá viver por um curto espaço de tempo – tenho uma vontade enorme de conhecer a Grécia. Até comecei a aprender grego quando instalei a aplicação duolingo que me ajudava com o italiano e francês, algo que deveria retomar.

A verdade é que sou uma romântica e aquelas vilas e praias de um azul estonteante devem ser algo de se perder de amores.

Claro que teria que passar pela ilha Milos, onde foi encontrada a estátua dela em 1820. Teria também que visitar o Chipre, a ilha de Afrodite. É um local com imensa História e mitologia, o que me faz querer ir lá ainda mais. Depois de algumas pesquisas encontrei um site com algumas descrições de o que se pode encontrar no Chipre para os amantes de mitologia e de viagens.

Para quem não falar grego ou turco pode-se entender com o inglês e usufruir de umas férias que de certo serão memoráveis com muito romance e muita história e vistas de cortar a respiração. Estão sem dúvida no meu roteiro turístico e espero partilha-lo com alguém que tenha a mesma vontade de se perder e deliciar-se nestes cantos do Mundo.

Aqui fica o link do site:

http://old.aproximaviagem.pt/n9/07_chipre.html

 

chipre

 

 

Get fit

Nos dias de hoje ser “fit” é cada vez mais importante, sendo Inverno ou Verão os hábitos saudáveis e o ginásio estão no nosso dia-à-dia.

O nosso problema é que nunca estamos contentes com o corpo que temos, pois há sempre algo mais que poderia mudar e fazer-nos sentir confiantes – achamos nós.

Pelo menos este é o meu caso. Não estando contente com o meu corpo fui à nutricionista e estou a ser seguida há quase 4 meses, visto que estava completamente desesperada e achar que tinha chegado à obesidade – sim é verdade.

Apesar de ela me ter tentado acalmar com todas as suas forças, a verdade é que me deparo com este desespero todos os dias, mesmo seguindo as suas dicas e tentando fazer exercício.

Agora que aí vem o Verão, o que fazer? Sinto que qualquer bikini que use fica horrível e não me sinto à vontade para os usar.

É óptimo que estejamos cada vez mais preocupados com a nossa alimentação e bem estar, contudo isso pode levar a que algumas pessoas – como eu – o levem a uma obsessão pouco saudável e imagens irrealistas.

Parece que ouço cada vez mais pessoas a dizer “estou gorda/o” quando na verdade estão com bom aspecto e levam uma vida completamente diferente a nível alimentar e de exercício físico nas suas vidas.

Será que alguma vez vamos estar contentes ao ponto saudável a que chegámos ou iremos sempre desejar o corpo que os outros têm e expõem cada vez mais nas redes sociais?

Ser saudável e viver dessa forma é uma coisa, martirizar-nos é outra.

 

Spring-Summer 2018 trends

Apesar do tempo conflituoso que andamos a ter as tendências para esta Primavera-Verão não podiam ser melhores!

As cores vivas reinam mais os padrões florais o que gritam animação e alegria como também a jovialidade e a sensualidade. Cores primárias que podem ser combinadas ou completar o look com uma simples cor.

Claro que os tons pasteis e o branco não poderiam faltar que refletem o brilho destas estações. Também os calções com diversos cortes e as saias lápis vão reinar tanto para um look mais formal ou mais descontraído.

A parte divertida destas tendências é que se por um lado temos o lado mais “composto” e maduro, podemos sempre optar por um look mais desportivo e t-shirts com mensagens ou logos de marcas – a H&M está repleta delas para quem as procura e a um preço acessível.

Não faltaram também as gabardines que nunca passam de moda e os jeans escuros. Com uma t-shirt e umas sandálias conferem um estilo semi-casual perfeito para qualquer situação – sem dúvida algo em que vou apostar.

A enorme flexibilidade que temos com estas tendências é fantástica e com tantas cores e padrões vivos a nossa confiança vai estar no auge! Deixem-se levar pela sua energia e harmonia com a natureza.

Confesso que já fiz uma belíssima compra primaveril na Mango; um vestido amarelo claro, justo ao corpo, que combina na perfeição com uns sapatos altos abertos estampados em tons de azul e laranja.

Que comece a época da roupa luminosa.

cor-do-verao-tendencia-2018-e1501529422942

Spring-Summer 2018 trends

Apesar do tempo conflituoso que andamos a ter as tendências para esta Primavera-Verão não podiam ser melhores!

As cores vivas reinam mais os padrões florais o que gritam animação e alegria como também a jovialidade e a sensualidade. Cores primárias que podem ser combinadas ou completar o look com uma simples cor.

Claro que os tons pasteis e o branco não poderiam faltar que refletem o brilho destas estações. Também os calções com diversos cortes e as saias lápis vão reinar tanto para um look mais formal ou mais descontraído.

A parte divertida destas tendências é que se por um lado temos o lado mais “composto” e maduro, podemos sempre optar por um look mais desportivo e t-shirts com mensagens ou logos de marcas – a H&M está repleta delas para quem as procura e a um preço acessível.

Não faltaram também as gabardines que nunca passam de moda e os jeans escuros. Com uma t-shirt e umas sandálias conferem um estilo semi-casual perfeito para qualquer situação – sem dúvida algo em que vou apostar.

A enorme flexibilidade que temos com estas tendências é fantástica e com tantas cores e padrões vivos a nossa confiança vai estar no auge! Deixem-se levar pela sua energia e harmonia com a natureza.

Confesso que já fiz uma belíssima compra primaveril na Mango; um vestido amarelo claro, justo ao corpo, que combina na perfeição com uns sapatos altos abertos estampados em tons de azul e laranja.

Que comece a época da roupa luminosa.

Royal Wedding

Hoje foi o dia em que o meu longo sonho de casar com o meu príncipe se acabou. O conto de fadas entre o Príncipe Harry e Meghan ocorreu hoje por volta do meio dia.

Um casamento mais simples que o do seu irmão William, contudo foi marcado pelo entusiasmo de um verdadeiro digno casamento real.

Foram 600 convidados a apresentarem-se na belíssima capela de São Jorge no castelo deWindsor, com uma arquitectura e decoração detalhada dedicada à natureza.  Uma grandiosa capela decorada com candeeiros de pés altos minimalistas e árvores que deram um toque acolhedor a este grande edifício.

capela

Harry mostrava-se nervoso e com o seu ar natural de traquina, todavia mostrando uma postura elegante na sua farda do exército tal como o seu irmão que esteve do seu lado enquanto este esperava ansiosamente pela noiva.

A nível de convidados a diversidade foi grande, desde ex namoradas de Harry a Oprah, George Clooney e Amal, Vitoria e David Beckham. Neste casamento os políticos foram excluídos.

A nível de vestuário considero que foi mais básico do que no casamento de William e Kate, contudo as cores mais primaveris foram as mais escolhidas, principalmente o amarelo e sem nunca se descuidarem dos chapéus.

Camila Shand, Duquesa da Cornualha e Duquesa de Rothesay e Doria Ragland, mãe de Meghan, foram das mais bem vestidas com cores pasteis a primeira de cor-de-rosa e a segunda de verde, revelando simplicidade e elegância.

Quanto à Rainha, esta optou também por um verde, mas um verde lima com apontamentos a roxo. A Rainha tem de usa roupas mais exuberantes para sua própria proteção, visto que assim é mais fácil identificá-la pelos seus seguranças.

Tenho agora mesmo que comentar o vestido da noiva – Meghan Markle – não tenha sido este um Givenchy.

Pessoalmente, que tenho gostos mais exuberantes, achei o vestido bastante simples, todavia com a beleza da noiva pouco era preciso – já que também usava uma tiara emprestada pela Rainha de 1932 absolutamente de cortar a respiração.

O vestido lembrou-me muito dos vestidos que Givenchy fazia para a Audrey Hepburn devido ao seu corte nos ombros e simplicidade na silhueta. Não sei explicar bem, contudo Givenchy sempre conseguiu que os seus vestidos fossem simples mas chamativos. Talvez o facto de ele ter começado a ser o designer escolhido pela Audrey quando esta começou a ganhar fama tenha ajudado a criar uma ligação entre a beleza delicada da actriz e as roupas que envergava e foi graças a ela que ele conseguiu alcançar a fama mais rapidamente.

A verdade é que olhando para o vestido de Meghan se vê a assinatura de Givenchy.

meghan-markle-wedding-dress-3

Esta foto mostra toda a elegância do feliz casal com um apontamento ao bouquet da noiva que era constituído pelas flores preferidas da princesa Diana.

Ponytail look

Nestes dias tenho apostado muito no look de rabo de cavalo mais por ser prático do que outra coisa para ser sincera, contudo com este tempo quente é o que se pede.

Para além disso é óptimo para mostrarmos mais as nossas feições primaveris e melhor para o bronze do Verão que aí vem. Tem também uma grande versatilidade na medida em que mais arranjado ou mais desgrenhado dá um ar mais formal ou casual.

Para mim é o perfeito nesta época e com tantos tutoriais no youtube, há diversas formas de os fazer tendo em conta o look que queremos obter.

Um excelente exemplo é a Blake Lively que tantas vezes em passadeiras vermelhas se apresentou assim e de forma espantosa e sempre glamorosa – não fossemos nós esperar outra coisa.

blake-lively-6-coisas-que-voce-n-o-sabia-sobre-a-atriz-1101612_w767h767c1cx345cy345

Mas quem será o mais conhecido por adoptar este penteado sem nunca nos cansar dele? Talvez o senhor Karl Lagerfeld, Designer Chefe e Diretor Criativo da Chanel que fez uma afirmação relativamente a essa opção e imagem de marca.

Karl Lagerfeld sobre o seu rabo-de-cavalo:
“When I was tired of the fashion for long, curly hair—because my hair was curly—I started to attach [the ponytail]. It was in 1976. It’s the easiest hairdo. I’m not very gifted for hairdos. I don’t like gel and all those products. It’s perfect with this white powder, because my hair is not that white at all.”

karl

A verdade é que não são só os famosos que conseguem que “make it work”. Mostrem-me os vossos melhores looks para me darem ideias para este Verão.

Met Gala 2018

No dia 7 aconteceu no Metropolitan Museum of Art mais um Met Gala. O evento foi realizado pela primeira vez em 1995 e o objetivo é a angariação de fundos para o Instituto de Figurinos do Metropolitan Museum of Art.

Este ano, o tema foi ‘Heavenly Bodies: Fashion and the Catholic Imagination’ (‘Corpos Sagrados: Moda e Imaginação Católica’).

As grandes estrelas não tiveram medo de ousar e inspiraram-se sobretudo em figuras míticas da religião católica.

Com tal tema como inspiração seria de esperar grandiosos e luxuosos figurinos e as nossas celebridades não falharam esse compromisso. A irreverência e exuberância foram as palavras do dia, apesar de uns a personificarem mais do que outros. Temos como exemplo a Madonna, Katy Perry e Rihanna.

Sem dúvida que celebridades como estas roubaram os holofotes com os seus trajes teatrais e levados à risca, contudo gostei especialmente do vestido Versace da Blake Lively que demorou umas poucas 600 horas a ser feito e a obrigou a ir de autocarro para o evento. Da atriz de 30 anos esperamos sempre glamour e sensualidade e este evento não foi excepção.

Outro vestido bastante interessante foi o da Amal Clooney que, também esta, apresenta-se sempre de forma elegante.

A semelhança destes dois figurinos está na magnifica saia com uma longa cauda que dá um efeito de deusa.

Se temos umas que usaram o tema de corpo e alma, ornamentadas de cima a baixo, temos outras que passaram mais despercebidas como a Kim Kardashian – com o mesmo look de sempre – e a sua irmã Kylie. Usaram vestidos completamente banais colados ao corpo sem nenhum factor “wow”.

Este ano tivemos de tudo, desde a versão papal da Rihanna, aos mais clássicos contudo bastante dentro do tema da Anne Hathaway, a looks mais banais como o da Cindy Crawford.

Vejam os looks completos e manifestem a vossa opinião.